Beatriz Avila Curiel
MéxicoAshoka Fellow desde 1989

Beatriz é uma dentista com formação profissional que trabalhou nos últimos 10 anos em organizações rurais em diferentes estados do México (Durango, Sonora e Veracruz). Ela agora planeja combinar sua experiência profissional com sua experiência rural e criar um serviço preventivo de saúde e treinamento para "dentistas descalços".

A Pessoa

Beatriz nasceu na Cidade do México e lá formou-se dentista. Após vários anos de prática profissional, ela começou a trabalhar nas áreas rurais como voluntária em meio período, deixando a cidade para se dedicar em tempo integral às atividades administrativas, de crédito e de produtividade em várias organizações camponesas. No entanto, ela manteve seu interesse profissional pela odontologia ao longo dos anos e agora busca reunir as habilidades e a experiência dos últimos dez anos, levando a odontologia para áreas remotas.

A Nova Idéia

Embora a ideia do médico descalço tenha se tornado comum nas áreas rurais do mundo em desenvolvimento, a odontologia descalça em países como o México está apenas começando a se firmar como uma proposta viável para fornecer a comunidades rurais isoladas programas preventivos e de saúde bucal de nível primário. Com um longo histórico de trabalho em áreas rurais preocupados principalmente com o desenvolvimento de programas para mulheres e organização de esquemas de crédito, Beatriz Avila está se propondo a criar um esquema odontológico modelo de baixo custo envolvendo mulheres e suas famílias em um programa de treinamento e tratamento no estado de Veracruz. Beatriz se concentrará principalmente na região cafeeira do estado de Veracruz. Segundo ela, essas são as comunidades rurais mais pobres e marginais. Localizados no alto da Sierra, são frequentemente os mais inacessíveis em termos de transporte e serviços. Baseando-se em medicamentos tradicionais e tecnologia moderna, Beatriz está criando uma fusão de idéias que servirá em primeira instância como um projeto piloto a ser estendido posteriormente a outras comunidades produtoras de café do país.

O problema

A cárie dentária é uma característica de praticamente 100% da população em geral, mas apenas 5% da população tem acesso a cuidados de saúde dentária. 40% têm acesso limitado e 45% não têm qualquer possibilidade de atendimento odontológico. No México, o atendimento odontológico tem sido principalmente curativo em vez de preventivo, com a maioria dos cuidados nas mãos de dentistas particulares cobrando preços inacessíveis para os economicamente desfavorecidos. Se as áreas rurais montanhosas do México praticamente não recebem assistência médica em termos de medicina geral, a odontologia, há muito uma profissão de fazedores de dinheiro e elites, é ainda mais remota. Os serviços odontológicos do governo são inexistentes e os camponeses têm que viajar longas distâncias, a pé ou a cavalo, até a cidade mais próxima em caso de emergência odontológica. Além disso, não existe uma "cultura" de atendimento odontológico preventivo, tanto para adultos quanto para crianças. As mães não sabem como reconhecer ou lidar com os problemas dentários de seus filhos. Por meio de seu programa odontológico, Beatriz se propõe a resolver esse problema, capacitando mães em cuidados preventivos de saúde e promotores odontológicos em procedimentos odontológicos cada vez mais complexos.

A Estratégia

A estratégia de Beatriz está centrada em dois objetivos principais: em primeiro lugar, diminuir as doenças dentárias e, em segundo lugar, formar uma brigada de profissionais de saúde dentária composta por membros das comunidades. Ela espera alcançar esses dois objetivos dando palestras gerais na comunidade, para as mães em particular, sobre aspectos de nutrição e higiene dental. Os cursos de capacitação para promotores de saúde bucal serão focados inicialmente em técnicas de prevenção: ensinando-os sobre infecção e cárie bacteriana, higiene bucal e aplicação de flúor em gel. Beatriz também se propõe a realizar, em coordenação com as brigadas de saúde, estudos epidemiológicos em escolas e famílias da comunidade. À medida que os promotores de saúde progridem, eles gradualmente lidarão com problemas dentários mais complexos. Por fim, propõe também que nas formações os promotores criem os seus próprios instrumentos de trabalho, experimentem e utilizem materiais curativos alternativos.